Categoria: Dicas práticas

4 Dicas para molhar o seu bolo!

Oie!

É certo que um bolo macio e úmido na medida certa é uma delícia, né?

Por isso, vou te dar aqui algumas dicas para fazer esse processo da melhor forma possível e obter um ótimo resultado!

Dica número 1:

“Utilize um pincel de cerdas naturais, de preferência, para umedecer o bolo para evitar que o pincel fique soltando pelos.”

Afinal, ninguém quer correr o risco de deixar cerdas de pincel em cima da massa, certo?

Dica número 2:

“Para ser utilizada no bolo, a calda precisa estar em temperatura ambiente, gelada ou fria para não interferir na estrutura da massa.”

Quando a calda ainda está muito quente, ela penetra na massa, a amolece demais e pode atrapalhar na estrutura do bolo final.

Dica número 3:

“Antes de usar a calda, observe se a quantidade de açúcar está do seu gosto.”

Experimente aquilo que vai servir, e anote as medidas para utilizar sempre e manter um padrão.

Dica número 4:

“Tenha cuidado com as caldas, pois elas trazem sabor para o bolo e podem mudar demais o sabor dele. Dê preferência para caldas mais neutras quando o bolo já tem sabor muito intenso.”

Tudo num bolo tem que combinar, inclusive a calda que vai umedecer a massa. Preste atenção, pois o segredo está nos detalhes!

Agora é só partir pra mão na massa!

Qual é o próximo bolo que você vai fazer? 😉

Tags:, , ,

TÉCNICAS DE BANHO MARIA

Oie!!

Você sabia que existem várias técnicas para fazer o clássico banho-maria ?

Banho maria tradicional

      O banho maria tradicional é aquele que fazemos com a ajuda de uma panela levada ao fogo.

      Alguns detalhes são importantes para fazer este banho-maria de forma correta.

      Primeiro escolha uma panela e uma tigela que se encaixem, de forma que a tigela tampe a boca toda da panela, evitando que o vapor da água passe para dentro da tigela.     

      Em seguida coloque água o suficiente para não secar rapidamente, mas não deixe que ela encoste no fundo da panela, pois o desejado é que a tigela esquente com o vapor da água e não com a água em si.

      Ligue o fogo e assim que a água ferver, diminua a chama para que a água não ferva vigorosamente, apenas se mantenha aquecida.

Banho maria na panela de pressão

Esta técnica requer muita atenção para não passar do tempo de cozimento do seu creme e acabar perdendo o ponto.

Coloque seu ramequin ou assadeira dentro da panela de pressão com água até a metade da altura desse recipiente, tampe a panela e cozinhe pelo tempo que mandar sua raceita.

                                                  Banho maria no forno

Para realizar este banho maria, ligue seu forno em temperatura baixa.

Enquanto isso, escolha uma assadeira maior, que caiba os recipientes que vai levar ao forno, seja uma outra assadeira menor ou mesmo ramequins.

Coloque os ramequins dentro da assadeira grande e leve ao forno. Com a assadeira grande já na grade do forno, encha sua assadeira com a água fria até atingir a metade da altura do recipiente de dentro e asse conforme tempo e textura da sua receita.

Agora que você já sabe tudo isso, que tal fazer uma receitinha de pudim essa semana? Ou um creme brullée? Hummmm….

Tags:

ESTERILIZAÇÃO DOS VIDROS

Oie!

Na semana passada falamos sobre as geleias e as compotas e também sobre as diferenças entre elas. 

Um outro ponto importante na hora de fazer a sua geleia ou compota é a esterilização dos potes em que serão conservados. 

Uma forma de fazê-lo é usar o banho-maria. 

Coloque os vasilhames limpos e as tampas em uma panela com água, tampe e deixe levantar fervura. Desligue e reserve até a hora de usar.

Para secá-los não use panos, deixe que eles escorram com a boca para baixo sobre uma folha de papel toalha. Cuidado, pois os vidros estarão bem quentes.

Outra forma de esterilizar os vidros é lavá-los e depois levá-los ao forno a 140 graus por 15 minutos.

Assim que a geleia ou compota estiver pronta coloque-a ainda quente dentro do frasco em que será conservada para fazer o processamento térmico, que é o ato de remover todo o ar dentro do vidro para evitar a recontaminação de alimentos envasados.

Para fazer isso o recipiente de vidro contendo a geleia ou conserva deve estar o mais cheio possível e então (tampado) levado ao aquecimento dentro de uma panela com água fervente. 

Neste processo, o ar que resta dentro do vidro se expande e escapa, mantendo o interior do vidro livre de ar.

Depois disso, deixe esfriar e leve para a geladeira para conservar até que seja consumida. Mantenha em geladeira após aberta também.

Esta é uma excelente forma de manter suas geleias e compotas boas para consumo por mais tempo.

Tags:

RESOLVENDO PROBLEMAS PARA ASSAR BOLOS

Oie!

Eu recebo sempre muitas dúvidas sobre problemas que meus alunos e/ou seguidores tem na hora de assar suas massas de bolo. Por isso preparei um compilado de dicas que eu dou para que eles tenham melhores resultados.

Caso o forno que você utiliza possua problemas de controle de calor e o bolo não asse de forma homogênea, ficando a parte exterior queimada e a interior crua, você pode realizar alguns truques.

1. Para assar o bolo por inteiro, depois de 30 minutos, abra o forno e coloque uma assadeira sobre o bolo, a assadeira vai agir como uma estufa, impedindo a dispersão do calor e permitindo que o seu bolo possa assar corretamente;

2. Caso possua um grande volume de massa, o recomendado é dividir a massa em 2 ou 4 assadeiras;

3. Se o forno não suporta assar grandes volumes, asse por etapas, coloque uma assadeira no forno e coloque a segunda para descansar dentro da geladeira. Não precisa esperar o forno esfriar para inserir a segunda forma. Aprenda a utilizar o forno quente!

4. Se o bolo cresce de um lado e do outro não, é uma questão de diferença de calor no forno, o problema pode ser resolvido se você girar a sua forma depois de 30 minutos, assim você regula o cozimento do bolo.

5. Se o bolo ficar úmido e grudando em cima isso significa que ele ficou mais tempo que o necessário dentro do forno, o que você pode ser fazer é aquecer um pouco mais a temperatura do forno para que ele asse mais rápido.

6. Fornos muito quentes podem deixar sua massa ressecada, a solução é colocar embaixo da forma do bolo, na prateleira inferior uma forma com água, o calor fará com que a água evapore e crie umidade dentro do forno.

7. Se o forno que você utiliza não tem sonda de calor, invista em um termômetro e anote as temperaturas sempre que realizar alguma preparação, dessa forma você terá uma ideia do calor que é necessário para cada produto.

Tags:

MISE EN PLACE

Você sabe o que é mise en place?

Um ponto muito importante a ser considerado ao prepararmos comida profissionalmente é o mise en place, que é o ato de  separar e organizar os ingredientes que serão utilizados para produzir suas receitas. Junto ao mise en place fazemos um plano de ataque:

  1. Revise o que deve ser preparado;
  2. Elabore uma lista de todos os ingredientes e sua quantidades;
  3. Determine a ordem das produções de acordo com tempo de cozimento e os procedimentos de preparação;
  4. Determine os utensílios e equipamentos que serão utilizados;
  5. Defina um “plano” segundo uma ordem lógica das tarefas;
  6. Faça o mise en place da sua receitas organizando tudo por ordem de uso. Para isso leia previamente toda sua receita e pese os ingredientes e retire da geladeira o que precisa ficar em temperatura ambiente.

      O mise en place permite que você confira todos os seus ingredientes e a quantidade que vai utilizar deles, assim, não falta nada na hora de realizar a receita.

      O objetivo do mise en place é economizar tempo e organizar o preparo dos alimentos. Para fazê-lo você pode usar tigelinhas, potinhos de armazenamento, qualquer recipiente em que você possa pesar e separar seus ingredientes.

Você tem o hábito de fazer um bom mise en place? Percebe como isso agiliza sua produção na cozinha?

Me conte aí nos comentários sobre essa sua rotina da cozinha!

Tags:

4 DICAS PARA CONSERVAR BEM OS ALIMENTOS

Uma das grandes dúvidas de quem trabalha com confeitaria é como congelar e descongelar alimentos. Vamos te apresentar quatro dicas infalíveis para você perder o medo de congelar.  

Dica 1 – Observe se o seu congelador funciona bem.

Fique de olho na temperatura do seu congelador, pois a validade do produto congelado vai depender da temperatura de conservação do seu congelador. 

Nas geladeiras mais modernas, você pode controlar a temperatura e o tempo digitalmente. Porém, se a geladeira é antiga, utilize um termômetro.

Para temperaturas de 0 a -5°C, a validade é de até 10 dias, -6°C a -10°C  a validade pode chegar até 20 dias de -10°c a -18°C a validade é de até 60 dias, a partir de –18°C por até 90 dias. 

Dica 2 : Tenha cuidado na hora de embalar

O produto para ser congelado precisa estar sempre bem embalado em potes ou sacos de plástico fechados. 

Os potes precisam ter uma etiqueta contendo: o nome do produto, o peso, o dia de fabricação e a data validade. 

Dica 3 : Conheça a composição do produto que você vai congelar. 

Uma dica, ao congelar um produto conheça a composição dele, a maioria dos alimentos resiste bem ao frio sem alterar a sua estrutura. No entanto, alimentos que contém amido de milho, como por exemplo o creme confeiteiro, podem ficar com uma textura gelatinosa quando são levados ao congelador.

Dica 4: Siga a regra: congelou, descongelou, não se congela mais!

A regra é simples, congelou, descongelou, não pode congelar novamente. Se você congelar um produto que já foi descongelado você pode ter vários problemas com a proliferação de bactérias. Para descongelar com segurança, retire o alimento do congelador e leve para a geladeira durante 12 horas. Assim, você pode ter certeza que o alimento está em condições de ser consumido. 

Tags: